Culturas e linguagem na ficção de Milton Hatoum


Abstract


A partir dos três principais romances de Milton Hatoum (Relato de um certo Oriente, Dois irmãos e Cinzas do Norte), proponho-me analisar alguns dos aspectos que têm contribuído a dar vida à obra do autor. Os temas de seus romances são movidos pela memória. A memória não sempre é passado, ela permite trazer à tona o subconsciente. os textos evocam o passado e apresentam a história através do jogo de narrações de múltiplas vozes. Há um traçado de digressões que preenchem um espaço físico e psicológico nas malhas do pano de fundo que é Manaus, cidade que também se torna protagonista. Manaus vive a história do colonialismo, as atrocidades da ditadura, mas no decorrer da obra o significado político aparece de modo indireto. Em Dois irmãos e em Cinzas do Norte o drama familiar é metáfora da tragédia urbana, da decadência. Um outro dos aspectos fascinantes da narrativa de Milton Hatoum é dado pelo encontro de culturas. Em sua narrativa são evidentes reminiscências de histórias das Mil e uma noites, contadas pelo avô que emigrara de Beirute para o Acre, e histórias de seres encantados e demônios da floresta, lendas indígenas e contos populares da Amazônia. Esse seu mundo é inventado pela linguagem. como ele mesmo refere, o seu é um trabalho árduo com as palavras, com os detalhes linguísticos. Milton serve-se também de termos índios e de palavras árabes em plena harmonia, completando com a linguagem esse encontro de culturas em quem, como ele, coabitam múltiplas raízes.

Keywords: romance; memória; história; imigração; linguagem

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribuzione - Non commerciale - Non opere derivate 3.0 Italia License.