O Portunhol/Portuñol na poesia de Fabián Severo


Abstract


A presença do dialeto ou da língua Portunhol/Portuñol dentro de um Estado-Nação territorialmente pouco extenso como o de Uruguai, revelou-se, com o passar do tempo, um sério problema político. O uso desta língua minoritária – surgida pelo intenso contato entre o português falado no Rio Grande do Sul e o espanhol do Uruguai – relaciona-se à ideia de "deficit linguístico", convicção que se tornou comum entre os falantes monolíngues do território da fronteira Uruguai/Brasil. Na realidade, o Portunhol/Portuñol identifica-se como uma variedade linguística singular, impregnada de história, temas e "sabores" fronteiriços. A nossa atenção, de entre os escritores que usam o Portunhol/Portuñol, recai no poeta uruguaiano Fabián Severo, autor de dois livros de poemas – Noite Nu Norte/Noche En El Norte, Poesía de la Frontera (2011) e Viento de Nadie (2013), – publicados no Uruguai.

Keywords: Portunhol/Portuñol; Fronteira Brasil/Uruguai; Literatura Fronteiriça; Línguas de contato; Fabián Severo

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribuzione - Non commerciale - Non opere derivate 3.0 Italia License.