A dêixis de pessoa na comunidade de siricari-pa: uma variação do português brasileiro


Abstract


Este trabalho tem como propósito descrever as ocorrências de uso dos verbos irregulares fazer, ter e ir no pretérito perfeito do indicativo verificadas na fala da comunidade quilombola Siricari-PA. Siricari está situada no município de Salvaterra, na ilha de Marajó, estado do Pará, Brasil. Constatamos que as formas verbais fiz:fez e fui:foi são empregadas indistintamente, tanto para indicar a primeira pessoa, quanto a terceira pessoa do singular, como por exemplo em alternâncias do tipo: (eu, ele) fiz ora (eu, ele) fez; bem como, (eu, ele) fui ora (eu, ele) foi. Também verificamos a alternância das formas tive:teve diante de pronome de primeira pessoa: eu (tive, teve) ao passo que em presença de pronome de terceira pessoa ocorre tão somente a forma teve: ele (teve). Essas ocorrências nos têm conduzido à hipótese de que algumas variações do português falado em Siricari podem estar relacionadas a resquícios de herança linguística decorrente de situação de línguas em contato ocorrida no passado. O contexto da investigação aponta estratos sociais, culturais e étnicos da inter-relação entre descendentes africanos e indígenas. Com isso, este estudo toma como enfoque a etnolinguística e princípios relativos ao Português Afro-Indígena, adotando como fundamento estudos de Oliveira & Praça (2013), Silva (2014), Campos (2015), entre outros.

Keywords: morfossintaxe; línguas em contato; português afro-indígena; comunidade de Siricari-PA

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribuzione - Non commerciale - Non opere derivate 3.0 Italia License.