Fatos fonéticos e fonológicos constatados na pesquisa do Atlas Linguístico de Goiás – ALINGO


Abstract


O ALINGO - Atlas lingüístico de Goiás: léxico-fonético é um dos resultados de uma pesquisa financiada pela Fundação de amparo a pesquisa de Goiás – FAPEG, liderada pelo professor Sebastião Elias Milani, com a parceria dos Professores Tânia Ferreira Rezende e Daniel Marra da Silva. Publicado no início de 2015, traz os dados léxicofonéticos representativos de todas as partes do estado. Goiás foi ocupado em diferentes levas de imigrantes portugueses e seus escravos e emigrantes bandeirantes paulistas e mineiros, boiadeiros maranhenses, baianos e piauienses, candangos baianos e cearenses, construtores de Brasília, e sulistas plantadores de soja, recentemente. As contribuições lingüísticas desses grupos são distintas. A contribuição bandeirante foi mais volumosa, por isso ocupou todo o estado e se consolidou como a forma falada de prestígio. Goiás é o Centro do Brasil, por isso essas contribuições têm fronteiras, pelas quais seus falantes chegaram, e onde estão bem marcadas. Do sul para o norte do estado a contribuição bandeirante genericamente chamada de Caipira. Do Norte e Noroeste do estado até o entorno do Brasília a contribuição de boiadeiros e candangos, variantes nortista e nordestina. Nesse texto, apresentam-se análises das incidências dos fonemas /R/, /l/ pósvocálicos. Eles apresentam um número alto e regular de alofones, que se diferenciam em quantidade dependendo se o ponto de coleta se localizava mais próxima de uma fronteira ou de outra.

Keywords: ALINGO; fronteiras; fonologia; fonética; metaplasmos

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribuzione - Non commerciale - Non opere derivate 3.0 Italia License.