A história da variação do complemento infinitivo em português


Abstract


Trabalho de natureza sincrônica e diacrônica que descreve e analisa a variação do complemento [de+infinitivo]~[ø+infinitivo] em cinco períodos da língua portuguesa, a saber, português arcaico, português clássico, português setecentista, português oitocentista e português moderno contemporâneo. Mediante a recolha de dados dos cinco períodos analisados identificou-se os fatores internos da adjacência/não adjacência, classe de verbos, tempo verbal, modo verbal e pessoa gramatical que estão imbricados na relação da complementação infinitiva portuguesa. Metodologicamente partiu-se do presente para o passado, retornando depois ao presente à maneira de Labov (1972c) e utilizando para a análise quantitativa dos dados o Programa "WordSmith Tools". Sincronicamente descreveu-se o complemento infinitivo variável [de+infinitivo]~[ø+infinitivo] e seus fatores condicionantes em cada sincronia analisada. Verificou-se que o fenômeno ocorre em todas as fases da língua portuguesa, sendo mais recorrente na fase arcaica. Uma das razões aventadas para essa alta ocorrência é o elevado índice de elementos ruptores que aí se apresentam. Diacronicamente verificou-se que o fenômeno é estável, e ao longo da história do português está condicionado por um contexto estrutural específico adjacência/não adjacência, bem como por uma determinada classe de verbos, aqui rotulados de verbos transitivo-modais. Observou-se, também, que o número de verbos regentes, assim como as estruturas infinitivas preposicionadas decrescem com passar do tempo, mas não desaparecem.

Keywords: complemento infinitivo; diacronia; variação

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribuzione - Non commerciale - Non opere derivate 3.0 Italia License.